Carisma

A Aliança de Amor com a Mãe, Rainha e Vencedora Três Vezes Admirável de Schoenstatt, em seu Santuário, como forma original de viver o batismo e contribuir para a renovação da sociedade.

Missão

Colaborar com a Igreja para a formação de personalidades livres, capazes de gestar uma nova ordem social, alicerçada no amor.

Objetivo

A meta geral do Movimento é a educação do homem novo, o santo da vida diária, que influencia na transformação da sociedade, para que se faça um mundo novo.

Schoenstatt se compreendeu desde o início como um movimento de renovação religioso-moral do mundo, despertando nos seus membros uma forte consciência de missão. Por isso, outra meta do Movimento é reunir todas as comunidades apostólicas da Igreja e animá-las para a missão, assumindo assim um dos objetivos de São Vicente Pallotti: a Confederação Apostólica Universal. Deus é aquele que pode usar instrumentos pequenos e frágeis para grandes obras.

Uma Obra de tão grandes metas e dimensões tem seu ponto de unidade na Aliança de Amor com a Mãe, Rainha e Vencedora Três Vezes Admirável de Schoenstatt, na vinculação ao seu Santuário de graças e na fidelidade aos ensinamentos do Fundador, Pe. José Kentenich.

Espiritualidade

A essência da espiritualidade de Schoenstatt é a Aliança de Amor que os membros selam com a Mãe, Rainha e Vencedora Três Vezes Admirável de Schoenstatt, no Santuário. “A Aliança com Maria é a forma original que Schoenstatt possui de viver a aliança batismal. Nela se expressa e se garante a aliança com a Santíssima Trindade. É a fonte de vitalidade e o centro da espiritualidade de Schoenstatt. Desta Aliança de Amor vivida em profundidade nasce também uma forte consciência de missão; conduz os que a selaram a se converterem em eficazes instrumentos nas mãos de Maria, colaborando com Ela na renovação religiosa e moral do mundo.

Por meio desta Aliança de Amor, Schoenstatt realiza seu compromisso de construir a história em dependência e contato filial, livre e total com Cristo, o Senhor da história, por Maria, sua colaboradora permanente.”Vademecum, p. 10

A vinculação à Maria conduz a uma atitude mariana, dispondo a pessoa a se decidir livremente, com Maria e como Maria, para a aliança com Deus. Em Aliança com Maria, a grande Educadora, coloca-se  nas suas mãos todo o esforço no caminho da santidade e se deixa educar, por ela, ao ideal do homem novo que Cristo viveu e anunciou. Trata-se de uma aplicação pedagógica no esforço quotidiano pela santidade de todos os dias, que encontra a expressão no termo: “contribuições ao Capital de Graças”, isto é, os pequenos e grandes esforços no caminho da própria santificação, ofertadas a Deus pelas mãos de Maria, para que ela os apresente a Jesus, e se transformem em graças presenteadas por Ela nos Santuários de Schoenstatt.

Maria, como educadora do cristão, conduz seus filhos ao Pai. Ensina-os a fé na Divina Providência, que vê as indicações do amor e da vontade de Deus nos mais diversos acontecimentos da vida pessoal e do mundo.

Leia mais....