A A A

Santuário Filial

Santuário Filial

 

santuarios filiaisSão chamados “Santuários Filiais”, porque dependem da Aliança de Amor, selada no Santuário Original, em 18 de outubro de 1914. São construções idênticas ao Santuário Original, aprovadas pela Presidência Nacional da Obra de Schoenstatt e com a autorização do Ordinário local.Segundo seu carisma específico, todo Santuário de Schoenstatt nasce exclusivamente como fruto da Aliança de Amor selada com a Mãe, Rainha e Vencedora Três Vezes Admirável de Schoenstatt. Por meio dela Maria é convidada, num ato solene e consciente, a se estabelecer num lugar para transformá-lo em Santuário de Schoenstatt.

Em outras palavras: quando a Divina Providência indica que Deus quer que surja em algum lugar um Santuário de Schoenstatt, a principal condição para que Maria se estabeleça naquele lugar é que ali se viva, e se continue vivendo, a Aliança de Amor com ela. O Santuário passa a existir e se mantém pela força das contribuições ao Capital de Graças ali depositadas, que asseguram a presença de Maria que se estabelece no Santuário, distribuindo abundantes graças de abrigo espiritual, transformação interior e fecundidade apostólica.

Hoje existem mais de duzentos Santuários Filiais espalhados pelos cinco continentes. Ao redor de cada Santuário Filial existe uma Família de Schoenstatt: comunidades e membros com diferentes graus de compromisso, que na força da Aliança de Amor asseguram o convite feito à Mãe e Rainha para ela se estabelecer nesse lugar com sua entrega e suas contribuições ao Capital de Graças. Sem uma Família de Schoenstatt não se entenderia o Santuário Filial e nenhuma outra forma de Santuário de Schoenstatt.

 

Referência Bibliográfica:

Vademecum da Central Nacional de Assessores do Movimento no Brasil (pág 94-95).